Filme-ensaio sobre o Rio faz experimentação em 3D

Por Jane de Almeida

Cinco ou seis ensaios em busca de uma narrativa” ou “Estereoensaios” é o primeiro curta-metragem no mundo a utilizar câmeras Red Epic em 3D. O filme é um ensaio visual em super-alta definição que quer explorar imagens ainda não vistas e tem como inspiração os filmes sobre cidades do início do século XX, que exploraram perspectivas ainda não vistas até aquele momento.

Foto: Caru Schwingel.

Cinco ou seis ensaios…” parte da ideia de que quase todos os filmes de referência são filmes-ensaios: objetos não identificados em termos de gênero cinematográfico, nem um documentário, nem uma ficção, nem um docudrama. Com imagens documentais, mas sem compromisso documental, com imagens ficcionais, mas sem compromisso narrativo ficcional.

A visão estereoscópica gerada pelas novas tecnologias de captura em ultradefinição permite pensar em outras possibilidades imagéticas e também outras metáforas para o cinema. Se antes tínhamos o “cinema-olho” (no singular) com Dziga Vertov e a centralidade da imagem monocular que acompanha a sua história, a imagem estéreo permite que se pense o mundo visual atual através de uma “stereopsis“, ou seja, a câmera de cinema era CÍCLOPE – só tinha um olho.

A nossa agora é STEREOPSIS. Nesse sentido, como pensar em imagens a partir do aspecto Binocular?

Vejam o celular com duas câmeras, verdadeiro Stereopsis!

Anúncios