Trailer do filme EstereoEnsaios

Anúncios

Painel sobre transmissão e produção de conteúdo

Começa o painel sobre os Grupos de Trabalho da pesquisa, com o professor da Universidade Federal da Paraíba, Guido Lemos e Jane de Almeida, coordenadora do “Estereoensaios”.

Guido fala sobre as limitações e problemas indicados pelos testes para a transmissão em nuvem. Destaca a importância de se desenvolver um consórcio para a pesquisa, com câmeras, cinemas universitários e salas de cinema em várias cidades.

Jane mostra o making of do “Estereoensaios”. E fala dos desafios encontrados pela equipe.

Dentro de instantes, a avant-première de “Estereoensaios”.

Cinegrid – contexto e ações no Brasil

O Cinegrid começa com a apresentação de Laurin Herr, atual coordenador e um dos fundadores desta rede distribuida de filmes em alta resolução ao redor do mundo. Herr falou sobre a história e proposta do Cinegrid.

Em seguida, Jane de Almeida, uma das responsáveis junto com a RNP por este encontro ocorrer no Brasil, mostrou como foi a aproximação dos pesquisadores, da Universidade Mackenzie e da RNP do Cinegrid.

Preparativos técnicos e testes do Cinegrid

Equipe trabalha nos intervalos do GLIF para testar o canal de transmissão e a qualidade da projeção.

Após o término do GLIF, às 19h, os preparativos técnicos para o Cinegrid voltaram a acontecer, dentre eles, o teste do “Estereoensaios”.

Muitas questões, como o tamanho dos projetores para as salas de projeção, o uso da tela especial, a resolução de imagem, a configuração dos diferentes softwares e computadores dos pesquisadores, a qualidade da transmissão, o player para o 4K, a energia elétrica, até o o uso do espaço físico mesmo.

CineGrid@Rio 2011

Os trabalhos de setup da projeção do filme EstereoEnsaios e os ajustes dos projetores 4K 3D para o CineGrid@Rio 2011 iniciaram no dia 10 de setembro (sábado) na Cinemateca do Museu de Arte Moderna (MAM) no Rio de Janeiro e na PUC Rio, onde Lucenildo Aquino Júnior, Ruan Gomes e Cicero Inacio da Silva trabalharam na preparação dos materiais e da rede de 10Gbps para transmissão do filme de João Pessoa (UFPB) para o MAM do Rio de Janeiro.

Imagens dos preparativos e do evento:

CineGrid@Rio 2011

Assista aos vídeos da preparação na PUC Rio e do setup de projetores no MAM:

http://static.bambuser.com/r/player.swf?vid=1961272

Scratch Lab permite transferência de dados na filmagem

por Marcelo Krowczuk de Faria
No workflow on set foi utlizado o recém-lançado Scratch Lab versão Mac. Com uma customização especialmente desenvolvida para a câmera Red Epic, o software foi utilizado pela primeira vez no Brasil, já que obtivemos com exclusividade o apoio e suporte da empresa Assimilate e seus colaboradores.

A escolha deste software ocorreu devido a duas características básicas:
– O Scratch Lab é o único programa além do Redcine X capaz de ler nativamente os arquivos R3D 5K (formato gerado pela câmera Red Epic).
– Uma vez que a finalização será no Scratch 6, esse foi o melhor meio de manter as característicAssimilateas de correção onset através de looks/Luts.

Durante as filmagens de “Estereoensaios”, o software possibilitou verificar a estereografia dos arquivos nativamente em tempo real, além de conformar material e harmonizar as cores e exposição entre as duas câmeras Red Epic 5K rodando a 48 fps em timebase de 23.976.

Argumento

Nota

Argumento (que caiu por terra!)

O filme mostrará a cidade do Rio de Janeiro, luzes, movimentos, imagens aéreas. A cidade será o tema do filme, construindo uma narrativa de ritmos sonoros e visuais. Acredita-se que esta narrativa é adequada a um projeto fílmico deste calibre porque será usado apenas um par de câmeras 4k, suportadas por um Rig devido ao custo do equipamento e à dificuldade de encontrar especialistas para captura e edição.  Desta forma, não será necessário captar som direto e poderá ser posteriormente produzido;  a tecnologia 4k é reconhecida pelo seu aspecto de ausência de foco principal e excesso de luminosidade conduzindo a uma escala de pixels homogênea. Esta imagem se adequa ao gigantismo da paisagem e aos detalhes;  este tipo de narrativa faz parte da tradição do cinema como O homem com a câmera,de Dziga Vertov (1929, http://www.youtube.com/watch?v=KytJFyMHZl0), Berlim, Sinfonia da cidade grande, de Walter Ruttmann (1927,http://www.youtube.com/watch?v=5ej84nN1WcE), São Paulo, Sinfonia da Metrópole, de Rodolfo Lustig e Adalberto Kemeni (1929, http://www.youtube.com/watch?v=UZo0mMuWp_E) e mais tarde o filme Baraka,* *de Ron Fricke (1992, http://www.youtube.com/watch?v=hdjUfR8CoLc&feature=related) quando retrata os escalonamentos gigantes; não serão necessários atores, podendo restringir as filmagens a alguns dias na cidade.

SinopsysStereo essays: five or six essays in search of a narrative…the film presents Rio de Janeiro city, lights, movements, aerial images. The city is the theme of the film, building a narrative of audio and visual rhythms. We believe that this narrative is appropriate for a film of this caliber because it will be used only one pair of 4K cameras on a Rig, also because of the price of the equipment and the difficulties of finding specialists to capture and edit the images. The 4k technology is known by its lack of main focus and excess of luminosity which leads to an homogeneous scale of pixels on the screen. This image fits in the gigantism of landscapes showing details never seem before in the screen.

The other argument is that this kind of narrative is part of a tradition of cinema in movies such as The man with a movie camera, by Dziga Vertov (1929, http://www.youtube.com/watch?v=KytJFyMHZl0), Berlim, symphonie of a great city, by Walter Ruttmann (1927,http://www.youtube.com/watch?v=5ej84nN1WcE), São Paulo, symphonie of a metropolis, by Rodolfo Lustig and Adalberto Kemeni (1929, http://www.youtube.com/watch?v=UZo0mMuWp_E) and latter Baraka, by Ron Fricke (1992, http://www.youtube.com/watch?v=hdjUfR8CoLc&feature=related) when it shows the big scales. We are not using actors, that’s why we will film just for a few days in the city.