Tavares Bastos deslumbra com sua carioquice



Equipe ajusta a câmera para gravar bate-bola

O segundo dia de filmagens começou com a ida à comunidade Tavares Bastos, uma favela localizada no morro da Nova Cintra, no Catete, centro do Rio de Janeiro. Com uma vista deslumbrante, a Tavares conquistou a equipe na pesquisa de locação devido a algumas ruelas desembocarem em um campo de futebol cercado por casas verticalizadas.

A câmera segue dois meninos que buscam seus amigos na quadra para bater uma bolinha, a famosa pelada de várzea, o bate-bola, o racha, o baba. Depois, busca o contraste claustrofóbico com a amplitude do céu recortado por telhados irregulares.

Com fios de energia elétrica entrecruzados com estandartes de festas ocorridas, planos e contra-planos foram sendo capturados em 4K 3D. Equipe e imprensa ficaram abismados com a beleza das imagens.

]

Em dias de inverno, a luz cedo desaparece. Assim, buscou-se descer o morro em câmera-car, com as Epics dispostas sobre o capô da van em busca da orla do Rio, do aterro, do Museu de Arte Moderna, de Copacabana.

E o almoço foi um autêntico churrasco na laje feito por uma família de moradores, que ajudou a produção. Um clima carioca que não permite à tensão de um projeto experimental a baixo custo com demandas reais, incertezas e receios diversos virem à tona.

Anúncios

Estereógrafo chega ao Rio para filmar “Estereoensaios”

Na nublada manhã de 06 de julho desembarcou no Rio de Janeiro o estereógrafo Keith Collea, para trabalhar no filme “Cinco ou seis ensaios em busca de uma narrativa” ou “Estereoensaios” produzindo e supervisionando os efeitos estereoscópicos com equipamentos de última geração.

Keith chegou ao Galeão com 22 cases em equipamentos e muito excesso de bagagem. Graças à ação competente da Alfândega, estereógrafo e equipamentos foram liberados. As câmeras Red Epic em 3D são as mais inovadoras do cinema mundial e é a primeira vez que o próprio estereógrafo as utiliza na produção de conteúdo cinematográfico.

Amanhã, dia 07, será todo dedicado à montagem das câmeras no Rig e sexta-feira terá início a filmagem.

Clique na imagem para ver as fotos da chegada das câmeras Red Epics no Rio de Janeiro.

Filme-ensaio sobre o Rio faz experimentação em 3D

Por Jane de Almeida

Cinco ou seis ensaios em busca de uma narrativa” ou “Estereoensaios” é o primeiro curta-metragem no mundo a utilizar câmeras Red Epic em 3D. O filme é um ensaio visual em super-alta definição que quer explorar imagens ainda não vistas e tem como inspiração os filmes sobre cidades do início do século XX, que exploraram perspectivas ainda não vistas até aquele momento.

Foto: Caru Schwingel.

Cinco ou seis ensaios…” parte da ideia de que quase todos os filmes de referência são filmes-ensaios: objetos não identificados em termos de gênero cinematográfico, nem um documentário, nem uma ficção, nem um docudrama. Com imagens documentais, mas sem compromisso documental, com imagens ficcionais, mas sem compromisso narrativo ficcional.

A visão estereoscópica gerada pelas novas tecnologias de captura em ultradefinição permite pensar em outras possibilidades imagéticas e também outras metáforas para o cinema. Se antes tínhamos o “cinema-olho” (no singular) com Dziga Vertov e a centralidade da imagem monocular que acompanha a sua história, a imagem estéreo permite que se pense o mundo visual atual através de uma “stereopsis“, ou seja, a câmera de cinema era CÍCLOPE – só tinha um olho.

A nossa agora é STEREOPSIS. Nesse sentido, como pensar em imagens a partir do aspecto Binocular?

Vejam o celular com duas câmeras, verdadeiro Stereopsis!

Equipe de “Estereoensaios” começa a chegar no Rio de Janeiro

Nesta terça-feira, 05 de julho, a equipe executiva do filme desloca-se de São Paulo (Mackenzie)  e Juiz de Fora (Universidade Federal) para o Rio de Janeiro.

Após minutos de vôo internacional, táxi e check in no hotel, foi o momento de conferir com a produção local e com a RNP passagens, estadias, horários, profissionais, equipamentos, transporte, locações, ou seja, fechar o filme.

A diretora, Jane de Almeida, desde o dia anterior encontrava-se na cidade fechando as ações deste projeto (“Criação de Conteúdo Visual” do Grupo de Trabalho Visualização Remota de Aplicações Avançadas).

Feriado de decisões para equipe de “Cinco ou seis ensaios…”

Pesquisa de locação - maio

Durante este feriado, após a tentativa de uma agradável reunião presencial, realizamos intensa troca de mensagens para que hoje, 27/06, tenhamos como definir as questões finais da produção das filmagens.

Jane de Almeida, diretora do filme, havia anunciado a necessidade de um dia de descanso para Keith e outro para a montagem do equipamento, o que nos leva a começar a filmar na sexta-feira, 08/07.

Ainda em função do orçamento, precisamos cortar algumas locações e uso de equipamentos nacionais. O desafio tecnológico e narrativo das filmagens é proporcional a seu custo. Como experimentar planos, ângulos e movimentos de câmera com um equipamento pesado, com pouca mobilidade e ainda sem termos a grua ideal, o cameracar, o nose para o helicóptero, dentre outras?

Plano de fimagem privilegia câmera em movimento

O plano de filmagem e cronograma da produção começa a se definir. Talvez algumas alterações ainda aconteçam, mas devemos seguir o que abaixo está:

06/07 – Chegada equipe e do Keith – quarta-feira
07/07 – Checar e carregar equipamentos – quinta-feira
08/07 – Tavares Bastos + Mangueira – sexta-feira
09/07-  Porto – sábado
10/07 – Helicóptero + Barco – domingo
11/07 – Câmera car segunda-feira
12/07 – Desprodução – terça-feira
13/07 – Partida para Brasília ou retorno para São Paulo – quarta-feira

Arcos da Lapa - fotos da equipe de filmagem na pesquisa de locação.

Itinerário do dia 11/07, Câmera Car:

– Saara
– Lapa
– Santa Teresa
– Aterro
– Copacabana
– Ipanema
– Leblon
– São Conrado (Biruta)

Reunião de produção no Mackenzie e Sujinho

A reunião de nossa produção hoje começou no Mackenzie, com Jane de Almeida, Bruno Beauchamps e Caru Schwingel, e teve continuidade no Sujinho e na cafeteria em frente, com Fábio Pestana. Posteriormente, terminou no Mackenzie, para onde todos os caminhos indicam…

A proposta era o fechamento com a produção do Rio de Janeiro (Bruno Beauchamps) e de São Paulo do hotel, da chegada de Keith Collea, da ida da equipe para o Rio, do plano de locações, do pagamento do GT da RNP e dos encaminhamentos do Flamengo e outros projetos.

Como resultado, houve o contato com a Confederação Brasileira de Futebol, porém não um encaminhamento efetivo. Assim, tornou-se urgente retomar o contato com a Universidade de Juiz de Fora, parceira neste projeto, para verificar se podemos conseguir a liberação para as filmagens. O hotel ainda não foi fechado e o pedido para que se fique em quartos separados, diárias de 06 a 12 para a equipe e até 13 para Jane, que seguirá direto a Brasília para a inauguração de uma rede de transmissão da RNP no dia 14/07.

Decidiu-se que a equipe irá junto no mesmo dia e vôo. E precisa marcar a volta dia 12 para São Paulo ou outro destino, ainda em aberto. O Plano de Locações definido da reunião anterior foi reencaminhado. Informou-se que a liberação da entrada do Keith no Brasil foi resolvida e que os documentos estavam desde ontem no consulado em Los Angeles, enviados diretamente pela Ancine. Falou-se de outros projetos possíveis e das questões orçamentárias. Caru prometeu a atualização deste blog e pediu os endereços dos vídeos da pesquisa de locação.

Relato da pesquisa de locação do projeto Estereoensaios – Rio

por Alfredo Suppia

Nos dias19 a 21 de maio de 2011 parte da equipe do projeto Estereoensaios foi ao Rio de Janeiro para trabalhos de pesquisa de locação. Jane de Almeida (diretora), Caru Schwingel (produtora), Cícero Silva (pesquisador), Fábio Pestana (diretor de fotografia), XXXXXXX (câmera e edição), Alfredo Suppia (pesquisador), Pedro Carcereri (estagiário) e André Campos (estagiário)foram guiados pelos produtores Rodrigo Willon e Bruno Beauchamps, do Sibite.

Baseado em Copacabana, o grupo seguiu um roteiro que incluiu bairros e localidades como Santa Teresa, Lapa, Porto do Rio de Janeiro, Aeroporto Santos Dumont, Pão-de-Açúcar, Pedra da Gávea, São Conrado, Av. Niemeyer, Projac (estúdios da Rede Globo em Jacarepaguá), comunidades de Tavares Bastos e Rocinha e obras do metrô na Barra da Tijuca. Durante cerca de uma hora de sobrevôo do Rio de Janeiro em helicóptero, foram captadas imagens aéreas de marcos da cidade.

Embora não tenha sido visitada no período de pesquisa, a região do Saara, de intensa atividade comercial no centro do Rio de Janeiro, também está prevista no rol de locações do filme. Pretende-se instalar o rig com as duas câmeras Red Epic numa black box (caixa preta) a ser colocada no nível da rua, no sentido de captar com proximidade e relativa discrição a intensidade do movimento de veículos e transeuntes no centro do Rio de Janeiro.

Vista do Rio de Janeiro da casa de Bob Nadkarni. Foto de Bruno Pacheco (www.brunopacheco.com.br).

Destacaram-se como localidades de provável grande potencial estereográfico o Porto do Rio de Janeiro, a Pedra da Gávea e São Conrado (com a prática de vôo livre na região) e a comunidade de Tavares Bastos. Nesta última localidade, o albergue e casa noturna The Maze (O Labirinto), também residência de Bob Nadkarni, revelou-se uma grata surpresa, com a possibilidade de sua inclusão no rol de locações, dada sua arquitetura e vista panorâmica da zona sul do Rio de Janeiro. No The Maze foi gravado o clipe do rapper Snoppy Dogg, Beautiful. Britânico de nascença, mas brasileiro por vocação, Bob é filho de um pastor da igreja Anglicana e uma dramaturga. Estudou Belas Artes em Londres, trabalhou como escultor no filme 2011: uma Odisséia no Espaço (1968), de Stanley Kubrick, cameraman de guerra no Oriente Médio e correspondente da BBC TV no Brasil.

Publicado e editado por Caru Schwingel.

Pesquisa de locação é feita no final de maio no Rio de Janeiro

A equipe de filmagem realizou a pesquisa de locação do projeto “estereoensaios: 4k3D” no Rio de Janeiro nos dias 19, 20, 21 e 22 de maio de 2011. Foram realizados diversos estudos para a escolha dos locais que servirão de base para a captação do filme em 4K 3D que deverá acontecer entre os dias 24 de junho e 03 de julho.

Veja as fotos da pesquisa de locação:

Pesquisa de Locação do filme experimental estéreoensaios

E a filmagem é adiada…

O estereógrafo Keith Collea

Para a tranquilidade da produção, a filmagem que deveria acontecer no final de maio foi adiada um mês. Nas negociações com o aluguel do equipamento nos Estados Unidos, Keith Collea, o estereógrafo estadunidense que desde o ano passado participa da captura das imagens do Projeto 4K3D, conseguiu um desconto mais que considerável nas câmeras Epics que serão usadas.

Teríamos que filmar com as  Reds, sendo que todos preferiam as Epics, mas o orçamento estava proibitivo. Então, Keith conseguiu que as Epics venham para o Brasil com o mesmo preço das Reds. Um feito!

Depois, a questão será a pós-produção, e o problema estará no colo de Dimi, que disse “Yes, we have time to edit and post production. Let’s rock with epics!!!!!” Anotado está!  🙂